Ampliamos nossa linha de Materiais ESD – Electrostatic-Sensitive Devices

FENOLITE - ESD

A #AEPIdoBrasil ampliou o seu portfólio de produtos, visando garantir aos seus clientes excelente qualidade alinhado com baixo custo.

É com grande satisfação, que a #AEPI do Brasil lança no mercado seu mais novo produto: FENOLITE PHP ESD.

Entendendo a necessidade dos seus clientes, a #AEPIdoBrasil ampliou a família dos materiais ESD (Electrostatic-Sensitive Devices), com a finalidade de abranger a aplicação em soldagem de placas de circuito impresso (PCB).

O FENOLITE PHP ESD apresenta excelente usinabilidade, leveza e notável estabilidade na condutividade superficial 103 a 104 ohms square, o que garante segurança e confiabilidade na aplicação deste produto nos mais variados segmentos da indústria eletroeletrônica.

PLACA DE FENOLITE
O FENOLITE PHP ESD é fabricado em chapas de espessuras variadas, respectivamente 1000 x 1250 mm, podendo ser utilizado desde a fabricação de dispositivos de soldagem (pallets), bancadas para montagem de circuitos elétricos e até revestimento de armários antiestáticos.
Com o objetivo de otimizar o custo de seus clientes, a #AEPIdoBrasil optou por antecipar o lançamento deste produto, que estava previsto para o final de 2020, visando os benefícios econômicos significantes que nossos clientes podem obter, principalmente neste período de pandemia, mantendo a qualidade, o desempenho e garantindo excelentes resultados.

Entre em contato para saber mais ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

Produtividade em Tempos de Crise

Os impactos da atual crise mundial devido à pandemia de Covid-19 atingem todos os setores da indústria, e seus efeitos serão sentidos por muito tempo. Toda essa situação representa um grande desafio para gestores e líderes que devem agir com calma na tomada de decisão e com rapidez na implementação de ações. Isto significa uma resposta rápida, que considere a saúde do trabalhador como principal prioridade, e uma posição transparente com todos os stakeholders (desde fornecedores até clientes finais) [1].

Como estratégia para reduzir os impactos da crise, as empresas estão se reinventando e colocando em prática seus planos de contingência ou elaborando-os emergencialmente para serem capazes de manter ou melhorar sua produtividade, ou seja, realizando o máximo de trabalho possível com o mínimo de recursos necessários. Reduzir custos, minimizar erros e adquirir uma visão mais estratégica e gerencial do negócio são os principais objetivos [2].

Para atingir um nível de produtividade que reflita positivamente nos resultados, a chave é melhorar o desempenho dos colaboradores e, consequentemente, os processos e ações gerenciais. Detalhando essa proposta, indicam-se algumas medidas e boas práticas que a #AEPIdoBrasil está implementado durante a crise e que podem ajudar as demais empresas a manter ou melhorar a produtividade:
  • Identificar e reconhecer os colaboradores comprometidos e que mostram prazer ao realizar suas atividades, pois eles enfrentam as adversidades com mais alegria, determinação e ajudam a gerar bons resultados. Saber reconhecer o seu esforço contribui para atingir metas. O reconhecimento pode ser de diferentes naturezas (destaque do funcionário do mês, entrega de prêmios físicos e até folgas).
  • A gestão de crise exige analisar o cenário como um todo, de maneira realista e otimista, por isso, traçar metas possíveis e desafiadoras que sejam compatíveis com a nova realidade e que exijam a união do time, permitirá alcançar os objetivos com sucesso. Definir metas irreais só vai gerar frustração e baixa na produtividade [3].
  • Uma gestão estratégica deve contar com indicadores de performance para monitoramento da equipe e das metas planejadas. Por meio de indicadores, é possível detectar antecipadamente algumas tendências, o que permite a correção de desvios ou um maior investimento em determinados processos [4] . A análise destas informações ajuda a visualizar diferentes cenários, tanto a curto, quanto médio e longo prazos [3].
  • Incentivar a criatividade, inovação e participação dos funcionários na pesquisa de melhores práticas, novas tecnologias e diferentes nichos de mercado. Por exemplo, com a integração das novas tecnologias da Indústria 4.0, é possível otimizar a operação e processar informações em tempo real através de ferramentas como IoT (internet das coisas), Cloud Computing (computação em nuvem), Simulações e Manufatura Aditiva [1],[5].
  • Colaborar para que os funcionários se capacitem e se qualifiquem em suas áreas de atuação também é investir em produtividade. Oferecer formação básica ou atualizações em temas como gestão de operações, liderança estratégica ou metodologias focadas em produtividade [6] , como, por exemplo, Scrum [7] , Agile Project Management ou mesmo no conjunto de ferramentas da filosofia Lean (PDCA, 5S, KPI, Just in Time, TPM, Kanban, KAIZEN, Six Sigma [8]).
  • Otimizar custos com inteligência através de estratégias que gerem economia na empresa. Nessa lógica, é proveitoso contar com sugestões dos funcionários para localizar despesas desnecessárias e que não agregam valor. Por sua parte, os gestores podem verificar possibilidades de cortes em orçamentos e projetos, além de evitar operações de risco e investimentos inadequados para garantir o equilíbrio nas finanças.
  • Reforçar os canais de comunicação interna, em especial o canal para receber sugestões. Compartilhar informações através de reuniões ou newsletters para esclarecer dúvidas, definir prioridades e direcionar os esforços das medidas adotadas explicando o que as motiva (incluindo a situação do mercado, concorrência e os obstáculos a serem superados).
Com planejamento, organização e controle é possível sobreviver à crise, minimizando os impactos nas finanças da organização e até mesmo explorando novas oportunidades.

BIBLIOGRAFIA
[1] M. Javaid, A. Haleem, R. Vaishya, S. Bahl, R. Suman, and A. Vaish, “Industry 4.0 technologies and their applications in fighting COVID-19 pandemic,” Diabetes Metab. Syndr. Clin. Res. Rev., vol. 14, no. 4, pp. 419–422, 2020, doi: 10.1016/j.dsx.2020.04.032.
[2] J. M. Crick and D. Crick, “Coopetition and COVID-19: Collaborative business-to-business marketing strategies in a pandemic crisis,” Ind. Mark. Manag., vol. 88, no. May, pp. 206–213, 2020, doi: 10.1016/j.indmarman.2020.05.016.
[3] A. Wannes and S. A. Ghannouchi, “KPI-Based Approach for Business Process Improvement,” Procedia Comput. Sci., vol. 164, pp. 265–270, 2019, doi: 10.1016/j.procs.2019.12.182.
[4] N. Stricker, M. Micali, D. Dornfeld, and G. Lanza, “Considering Interdependencies of KPIs – Possible Resource Efficiency and Effectiveness Improvements,” Procedia Manuf., vol. 8, no. October 2016, pp. 300–307, 2017, doi: 10.1016/j.promfg.2017.02.038.
[5] S. K. Hubert Backhaus and D. Nadarajah, “Investigating the relationship between industry 4.0 and productivity: A conceptual framework for Malaysian manufacturing firms,” Procedia Comput. Sci., vol. 161, pp. 696–706, 2019, doi: 10.1016/j.procs.2019.11.173.
[6] G. Jimenez et al., “Improvement of productivity and quality in the value chain through lean manufacturing – A case study,” Procedia Manuf., vol. 41, pp. 882–889, 2019, doi: 10.1016/j.promfg.2019.10.011.
[7] P. Rola, D. Kuchta, and D. Kopczyk, “Conceptual model of working space for Agile (Scrum) project team,” J. Syst. Softw., vol. 118, pp. 49–63, 2016, doi: 10.1016/j.jss.2016.04.071.
[8] P. Sivaraman, T. Nithyanandhan, S. Lakshminarasimhan, S. Manikandan, and M. Saifudheen, “Productivity enhancement in engine assembly using lean tools and techniques,” Mater. Today Proc., no. xxxx, 2020, doi: 10.1016/j.matpr.2020.04.010.

Laboratório: Ensaios em Adesivos Estruturais

Laboratório: Ensaios em Adesivos Estruturais

De acordo com Pedralli e Heuser (2017), com o avanço da tecnologia, surgiram os adesivos estruturais como uma nova alternativa para unir diversos tipos de materiais.

Os adesivos estruturais estão sendo cada vez mais utilizados em diversos ramos da indústria, devido às suas inúmeras vantagens, das quais são significativas (TEXEIRA, 2000):

  • Garantia de uma fixação contínua ao invés de contatos em pontos determinados;
  • Juntas com alta resistência mecânica;
  • Baixo peso;
  • Não utilização de rebites, parafusos e soldaduras; e,
  • Não exigência de equipamentos sofisticados.
A #AEPIdoBrasil entendendo a importância em conhecer o desempenho destes adesivos na união dos mais variados materiais, desenvolveu dispositivos, implementou e acreditou-se junto ao CGCRE INMETRO, conforme escopo CRL0749, alguns ensaios específicos tais como, Single Lap Shear, Floating Roller Peel, Climbing Drum Peel e Flat Wise Tensile, seguindo métodos de ensaio padronizados, baseados em normas internacionais para determinação da resistência destes adesivos e, consequentemente, seus processos de colagem, nas diversas aplicações para os segmentos aeronáutico, eólico, elétrico, entre outros.
Figura 1 – Ponto de rompimento no ensaio de Single Lap Shear

Figura 2 – Corpo de prova do ensaio de Single Lap Shear

Referências Bibliográficas:
PEDRALLI, P. C.; HEUSER, J. L. Estudo sobre os diferentes tipos de adesivos estruturais e suas diferentes aplicações. XXVIII Congresso Regional de Iniciação Científica e Tecnolófica em Engenharia, 2017.
TEIXEIRA, L. M. B. S. Caracterização do comportamento mecânico de juntas de sobreposição simples coladas com adesivos estruturais. Dissertação apresentada à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto para obtenção do grau de Mestre em Manutenção Industrial. Porto, PT, 2000.


Entre em contato para saber mais ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

Estamos prontos para o seu desafio

Ao longo do tempo, o conceito do que é “qualidade” evoluiu muito e, ainda hoje, este conceito é visto através de diversas abordagens. Na abordagem baseada na manufatura, por exemplo, considera-se que um produto tem qualidade se for produzido de acordo com as especificações de projeto. Entretanto, em muitos casos, essa não é uma condição suficiente. A pergunta que fica é: “Será que as especificações existentes atendem às necessidades do cliente?“.

É com este segundo enfoque que o departamento de qualidade da #AEPIdoBrasil atua com o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), de forma a atender às necessidades de seus clientes e garantir os seus padrões de exigência.

A #AEPIdoBrasil, que é certificada pela ABNT NBR ISO 9001:2015, possui um laboratório amplo e de referência, certificado pela ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017, com equipamentos de última geração, no qual são realizados ensaios técnicos laboratoriais acreditados pelo CGCRE (INMETRO), nº de acreditação CRL0749, cujo escopo está disponível no site do INMETRO. Os ensaios são realizados em materiais próprios e de clientes dos mais diversos segmentos, como médico, aeronáutico, elétrico, entre outros.

Mesmo durante a pandemia, a #AEPIdoBrasil vem empregando esforços para garantir a excelência de seus produtos, principalmente aqueles destinados a serviços essenciais.


Entre em contato para saber mais ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

Núcleo em Compósitos para Isoladores Poliméricos

ISOLADORES POLIMÉRICOS

Acompanhando a constante evolução da aplicação de compósitos isolantes elétricos nos mais diversos setores, destacamos a utilização de núcleos pultrudados na fabricação de isoladores poliméricos para transmissão e distribuição de energia elétrica.

Com o passar dos anos, a utilização dos isoladores poliméricos em substituição aos isoladores cerâmicos aumentou significantemente, tendo em vista que reúnem inúmeras vantagens, das quais destacamos abaixo:

  • Menor peso;
  • Menor possibilidade de quebra tendo em vista o invólucro ser flexível;
  • Menor custo de instalação (devido ao seu menor peso);
  • Maior resistência a tração e ao impacto;
  • Menor custo de manutenção devido à natureza hidrofóbica do invólucro;
  • Possibilidade de emprego em estruturas (suportes) mais “leves”.

A AEPI do Brasil se especializou na fabricação de núcleos utilizados nos isoladores poliméricos, e, disponibiliza no mercado um produto de alta qualidade atendendo às mais severas exigências técnicas, nacionais e internacionais, para a fabricação de isoladores poliméricos de alta e extra alta tensão dos tipos suspensão e pedestal, onde a resistência mecânica e resistência à corrosão são de extrema importância para o seu perfeito funcionamento e durabilidade.

A AEPI do Brasil possui a maioria das ferramentas e capacidade de fabricação de núcleos com diâmetros entre 4 a 63 mm, garantindo as tolerâncias dimensionais e as características superficiais que promovem a correta fixação dos terminais metálicos e adesão do invólucro polimérico (silicone). Produzidos com matéria prima de primeira linha, atendendo rigorosamente as especificações técnicas, sendo homologados pelos principais fabricantes deste tipo de isoladores.

Quer conhecer mais sobre os itens da linha de produtos da AEPI do Brasil para o mercado de energia?


Fale com nossos consultores ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

A AEPI do Brasil sai na frente e amplia seus Kits de Reparo!

Kits de Reparo para Pá Eólica

A AEPI do Brasil sai na frente e moderniza seus kits de reparo!
Atualizamos os kits de reparos para pás eólicas e, em breve, disponibilizaremos produtos fracionados, em que o cliente pode escolher a quantidade de consumíveis e EPIs necessários para cada reparo.

É a #AepidoBrasil mais uma vez otimizando o trabalho de seus clientes em campo.

Lista de materiais consumíveis *:

  • Plástico de vácuo
  • Ban ban
  • Absorvedor
  • Transfer
  • Mangueira de vácuo
  • Conexões de vácuo

Lista de EPIs essenciais*:

  • Luvas de proteção
  • Óculos de proteção
  • Macacão (Tyvek)
  • Respirador

*listas de produtos sujeitas à alterações.

Fique ligado para mais informações e data de lançamento!

CONHEÇA NOSSO KIT DE REPAROS ATUAL


Ficou interessado em como podemos contribuir para aumentar a vida útil do seu equipamento?

Fale com nossos consultores ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

Você sabe qual a importância da utilização de uma tinta condutiva e semi-condutiva?

Tinta Condutiva e Tinta Semi-condutiva

Essas tintas irão aumentar o desempenho e a vida útil do seu equipamento, evitando o surgimento de descargas elétricas indesejáveis que costumam degradar a isolação e, consequentemente, levam à falha da máquina.

A aplicação de materiais condutivos ou semi-condutivos são recomendados para equipamentos, como geradores e motores fabricados pelos processos (RR Resin Rich) e (VPI Vacuum Pressure Impregnation), e que operam em classes de tensão acima de 5 kV.

 

Tinta Condutiva e Tinta Semi-condutiva

Tinta Condutiva e Tinta Semi-condutiva


Ficou interessado em como podemos contribuir para aumentar a vida útil do seu equipamento?

Fale com nossos consultores ou se preferir, clique no botão do whatsapp.

(11) 4143-9600
www.aepi.com.br
aepi@aepi.com.br

Nosso Workshop foi um sucesso!

A AEPI tem o compromisso de promover o conhecimento, compartilhar novidades e buscar as melhores soluções técnicas para o mercado no qual atua. E para materializar o compromisso de disseminar conhecimento, promovemos o Workshop #aepi 2020, para abordar alguns temas importantes relacionados à materiais compósitos e isolantes elétricos.

  • Além de palestras com o time técnico da #aepi, formado pelos “feras” @AndréZanchetta, @Paulo Capetti e @Wilson Sanchez, contamos com a ilustre presença dos convidados @ Jorge Johnny Rocha Echeverria da Trassinio Consultoria, Francisco Regina da empresa Netzsch e Hélio Amorim da Eletrobras CEPEL , que abrilhantaram ainda mais o evento.

Estamos orgulhosos do evento e contentes com os feedbacks que estamos recebendo.

Agradecemos a todos que participaram e nos ajudaram a viabilizar esse evento.


Mulheres da AEPI do Brasil

Mulheres da AEPI do Brasil
por Sandra Fernandes

Há 15 anos, meu gerente me perguntou porque ele deveria me contratar, tantas coisas que me vieram a cabeça, mas acabei respondendo o que todos dizem em entrevista de emprego.

O meu início na AEPI foi desafiador, pois os produtos e soluções oferecidos ao mercado são bem técnicos e o aprendizado vem com o tempo, dedicação e disponibilidade, da pessoa, gestores e todos da empresa.

Com o passar do tempo, fui aprendendo cada vez mais e me sentindo mais segura em relação ao meu trabalho. Fui superando as expectativas, não somente na vida profissional, mas na pessoal também.

Sei que tudo não depende somente do profissional mas das ferramentas e recursos disponíveis. Neste ponto, acredito que eu e a AEPI crescemos juntas e quando falamos de evolução é algo bem mais abrangente, mas no mundo dos negócios é algo esperado de forma agressiva e rápida.

O que posso dizer é que a AEPI é uma grande empresa que vem crescendo, e como eu, superando as suas expectativas. Sabemos que juntas podemos muito mais e estamos trabalhando para isso!
Tudo que sou como profissional eu devo a essa empresa e aos meus gestores que acreditaram em meu potencial. Agradeço a cada um que ao longo desses anos se propôs a dividir seus conhecimentos e experiências comigo.

Há pessoas que dizem que sei muito sobre a AEPI, mas digo que tenho muito mais a aprender!
No segmento que trabalhamos sempre tem algo novo, e há muito a ser explorado.
A frase que mais uso em minhas conversas é que AMO o que eu faço, o tipo de produto que fabricamos e que realmente quero ver o sucesso da AEPI.

Obrigada AEPI pela profissional que sou hoje!!!